Compreendendo Gênesis 1

O leitor iniciante da Bíblia ou alguém que, fortuitamente, resolve lê-la pode encontrar certas dificuldades logo em sua primeira página. Como entender, por exemplo, que Deus criou o universo em apenas seis dias? E como pode a luz ter sido criada no primeiro dia se os corpos celestes que a irradiam só surgiram no quarto? Essas e outras questões podem desanimar o leitor que ainda não foi educado no conhecimento da Revelação divina.

É compreensível que uma pessoa de nossos dias leia certas passagens bíblicas e não encontre nelas sentido. Isso ocorre porque ela vai ao texto sagrado com as lentes do mundo de sua época. Seu pensamento é formatado com os pressupostos de uma sociedade científica e tecnológica, bem diferente daquela para a qual os textos bíblicos foram escritos. Gênesis 1 é um texto antiquíssimo que pode ter cerca de 3,5 mil anos e que foi destinado a uma comunidade de escravos hebreus, no antigo Egito.

Os anseios e as expectativas dos primitivos leitores e dos atuais ante às Escrituras são muito diferentes. Hoje, espanta-nos a afirmação de que Deus criou tudo em apenas seis dias, visto que dispomos de um acervo de conhecimento científico que atesta a existência da Terra e do Universo em um remoto período de tempo. Vamos a Gênesis 1 com esse conflito, pois é algo que nos incomoda e sua solução é importante para a nossa fé. Sem percebermos, fazemos uma leitura científica daquela narrativa.

Com certeza os primeiros leitores da primeira página da Bíblia fizeram leituras diferentes, com outros anseios e viram algo muito mais elevado: Deus. Gênesis primeiro não trata de Ciência. Ele não traz detalhamentos e comprovações de como Deus criou todas coisas. Não era essa a intenção do autor. Provavelmente, a primeira página da Bíblia foi escrita tão somente para apresentar ao mundo o verdadeiro Deus que criou todas as coisas. O foco do texto não é a criação, mas o Criador.

A Bíblia começa com Deus. “No princípio criou Deus os céus e terra”. Observe que essa afirmação mostra que Ele é anterior à criação e isso é importante porque, à época em que as Escrituras começaram a ser escritas, o mundo já adorava muitos deuses. Os egípcios, por exemplo, adoravam como deuses o sol, o rio Nilo e certos animais. Então, as primeiras linhas da Bíblia tinham um sentido confortador para os hebreus, pois mostravam que o Deus de sua libertação era maior que os deuses daqueles que os oprimiram.

Antônio Maia – M.Div.

Direitos autorais reservados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s